Início » NOTÍCIAS » CAN2023: Costa do Marfim vai defrontar Nigéria na final

CAN2023: Costa do Marfim vai defrontar Nigéria na final

Estão conhecidos os finalistas da 34ª edição da Taça das Nações Africanas. Nigéria e Costa do Marfim são duas seleções que vão disputar a final do próximo domingo

Sebastien Haller classificou a Costa do Marfim para a final da Taça das Nações Africanas ao derrotar a República Democrática do Congo por 1-0 na meia-final disputada esta quarta-feira (07.02) no Estádio Olímpico Alassane Ouattara.

O golo de Haller, aos 65 minutos, deu continuidade a uma recuperação notável dos marfinenses, que quase foram eliminados na fase de grupos, mas que agora vão defrontar a Nigéria na final de domingo (11.02.)

A Nigéria venceu a África do Sul nos penáltis na outra meia-final, disputada na quarta-feira em Bouake.

Haller estreou-se como titular depois de uma lesão no tornozelo e o seu golo teve um toque de sorte, pois falhou o remate que passou por cima do guarda-redes congolês Lionel Mpasi e entrou na baliza.

Haller havia perdido uma cabeçada à queima-roupa após um cruzamento preciso de Wilfried Singo aos 40 minutos, o que sugeria que o atacante marfinense estava enferrujado.

Três minutos depois do golo, Haller podia ter feito o segundo, quando um mau passe para trás o deixou livre e, embora o seu remate por cima do guarda-redes tenha sido inteligente, também não acertou no alvo.

Costa do Marfim dominante

Aos 42 minutos, Franck Kessie acertou à trave com um potente remate de pé esquerdo que bateu no fundo da trave e saiu do golo, sem que o goleiro congolês percebesse.

A Costa do Marfim continuou a sua recuperação depois de ter passado a primeira fase como o último dos melhores terceiros classificados do grupo.

A derrota por 4 a 0 para a pequena Guiné Equatorial e a consequente demissão do veterano técnico francês Jean Louis Gasset foram esquecidas em meio às comemorações de uma torcida que lotou a casa.

A melhor oportunidade da República Democrática do Congo surgiu no início da segunda parte, com um drible de Theo Bongonda, mas o remate saiu ao lado.

Os congoleses tentavam chegar à sua primeira final em 50 anos, enquanto os marfinenses são os primeiros anfitriões a chegar à final nos últimos nove torneios desde o Egipto em 2006.

No sábado, a República Democrática do Congo defrontará a África do Sul no jogo de atribuição do terceiro lugar, em Abidjan.

Fonte: dw.org

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *