Início » NOTÍCIAS » “Afrobasket” feminino entre Julho e Agosto, Taça dos Campeões em Dezembro

“Afrobasket” feminino entre Julho e Agosto, Taça dos Campeões em Dezembro

O Campeonato Africano de Basquetebol sénior feminino, “Afrobasket” 2023, realiza-se entre os meses de Julho e Agosto, indica a FIBA-África na sua página oficial. A prova, uma vez mais, contará com a participação de 12 selecções, sendo que a mesma apura os representantes para o Torneio Pré-Olímpico Africano de qualificação a decorrer de 12 a 20 de Agosto num país ainda por indicar.

Esta será, de resto, uma das etapas de qualificação do basquetebol sénior feminino para os Jogos Olímpicos Paris 2024.

Para a fase final do “Afrobasket” 2023 estão apurados Nigéria (campeã), Mali (vice-campeão), Camarões (terceiro classificado) e Senegal (quarto colocado). Moçambique, quinto classificado no “Afrobasket” 2021, prova realizada em Yaoundé, nos Camarões, vai disputar, em Fevereiro deste ano, as eliminatórias da zona VI de acesso ao “Afrobasket” em Harare, Zimbabwe.

Nesta empreitada, espera-se que o combinado nacional tenha como adversário a selecção de Angola que também é forçada a disputar as eliminatórias para o campeonato.

Ainda no quadro feminino, o órgão reitor do basquetebol africano determinou que a Taça dos Clubes Campeões Africanos de Basquetebol em seniores femininos se realiza em Dezembro. É uma prova na qual Moçambique tem tradição, tendo conquistado em sete ocasiões: 1991 (Maxaquene), 2000 (Académica), 2007 e 2008 (Desportivo Maputo), 2012 (Liga Desportiva), 2018 e 2019 (Ferroviário de Maputo).

Na última edição, em Dezembro do ano passado, o Costa do Sol sagrou-se vice-campeão após perder, na final, diante do Sporting Alexandria do Egipto. Já o Ferroviário de Maputo terminou na 3ª posição depois de vencer o Interclube de Angola.

Em masculinos, o “Afrocan”, prova reservada aos atletas que evoluem nos respectivos campeonatos internos, disputa-se em Julho deste ano. As eliminatórias da zona VI, na qual Moçambique vai participar, terão lugar em Harare, Zimbabwe, em Fevereiro.

A prova retoma três anos depois e, segundo a FIBA-África, RD Congo (Campeão), Quénia (vice-campeão), Angola (terceiro classificado) e Marrocos (quarto lugar) são as nações qualificadas para o Afrocan 2023, em virtude de terem chegado às meias-finais da edição 2019.

Já a Liga Africana de Basquetebol (BAL) realiza-se entre Março, Abril e Maio deste ano, sendo que as 12 equipas – incluindo o Ferroviário da Beira – de igual número de países, vão efectuar um total de 38 jogos em Dakar, Senegal; Cairo, Egito e Kigali, Ruanda, durante três meses em 2023.

Há, ainda em Fevereiro, a definição das últimas quatro vagas disponíveis para os países africanos para o Mundial de Basquetebol 2023. Os conjuntos qualificados sairão das eliminatórias a serem realizadas em Angola e Egipto, países que vão acolher os últimos jogos dos Grupos “E” e “F”.

Depois que a Costa do Marfim se tornou a primeira selecção africana a classificar-se para o Mundial, em Agosto do ano passado, onze selecções africanas lutam, agora, por quatro vagas no Mundial que se vai realizar na Indonésia, Japão e Filipinas entre os dias 25 de Agosto e 10 de Setembro.

Por definir estão as datas dos Campeonatos Africanos (“Afrobasket” sub-16 da FIBA-África em femininos e masculinos). O Mundial de basquetebol masculino e feminino realiza-se entre os meses de Junho e Julho.

Egipto e Madagáscar representarão o continente na competição masculina, enquanto Mali e Egipto carregarão a bandeira africana no evento feminino.

Fonte: O País

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *